Covid-19: Fisioterapia respiratória e motora tem papel fundamental na recuperação de pacientes

Mesmo aqueles pacientes que não ficaram internados podem sofrer efeitos provocados pela covid-19 depois da cura. Algumas pessoas precisam enfrentar tratamentos de reabilitação, após serem infectadas pelo novo coronavírus.

Para quem ficou com algum tipo de sequela na coordenação motora, parte muscular ou respiratória, por exemplo, a fisioterapeuta da Secretaria Municipal de Saúde de Coruripe, Luana Azevedo explica a atuação do tratamento nesses casos. “O paciente que foi infectado pode apresentar várias limitações após a doença, como dificuldade motora ou na respiração. A fisioterapia é essencial nesse processo de reabilitação”, destaca ela. “Nas disfunções respiratórias a fisioterapia tem o papel de melhorar a oxigenação e a ventilação pulmonar, já na parte motora, o paciente pode apresentar dificuldade para andar devido à fraqueza muscular, a doença pode deixar também dores crônicas e o tratamento vai atuar para manter a amplitude articular e prevenir ou tratar essa fraqueza muscular”, relata a fisioterapeuta.

Com alguns sintomas da covid, a aposentada Maria Madelana, 62 anos, passou um dia internada. “Fiquei em casa nos primeiros dias sentindo fortes dores de cabeça, dores no corpo e desmaiando com frequência, mas demorei um pouco para procurar o Centro de Triagem, porque não senti cansaço e nem perdi o paladar e olfato, então achei que poderia ser uma virose, mas quando fiz o teste deu positivo, explica ela.

“A partir daí passei a ter um cansaço físico excessivo e a tomografia mostrou que meus pulmões tinham certo comprometimento, precisei ficar hospitalizada para fornecimento de oxigênio por cateter nasal”, relata a idosa.

“Após a recuperação continuei com a saturação baixa e fraqueza muscular nas pernas e braços e a fisioterapia tem me ajudado bastante, hoje me sinto melhor a cada sessão, que além de fazer bem para o meu corpo, faz bem também para minha mente, pois a covid mexeu muito com o emocional das pessoas e comigo não foi diferente, hoje, além da fisioterapia faço acompanhamento também com psicólogo e psiquiatra”, concluiu a paciente.

A fisioterapeuta Luana Azevedo que atende na Academia de Saúde explica como funciona o trabalho com esses pacientes. “Quando o paciente chega, ele já vem indicado para fazer fisioterapia pelos médicos das Unidades de Saúde ou do Centro de Triagem, aqui nós fazemos uma avaliação para elaboração de uma conduta de acordo com as necessidades individuais de cada um. Aferimos a pressão arterial, verificamos a saturação e monitoramos a frequência cardíaca e respiratória até o final da sessão”, destacou a ela.

“A fisioterapia ajuda a melhorar a qualidade de vida, prevenindo complicações respiratórias e melhorando o condicionamento físico e a autoestima do paciente, por isso é imprescindível o mesmo procurar o serviço médico ao sentir alguns dos desconfortos citados, para que assim seja encaminhado caso o médico julgue necessário”, concluiu a Luana Azevedo.

O coordenador do Núcleo de Promoção a Saúde (NUPS), Wilson Joaquim falou sobre o serviço ofertado pelo município. “A Secretaria de Saúde conta com o serviço de fisioterapia no Centro de Diagnóstico e Terapia Dr. Lima Castro (CDT), atendendo pacientes com patologias diversas, na Academia da Saúde Laurine Lessa são trabalhados pacientes com diversas patologias e também aqueles pós covid-19, que além da parte motora trabalham também a parte respiratória, fazemos também atendimento em domicílio para pacientes acamados. Ao todo são onze fisioterapeutas que se dividem nesses atendimentos, onde são ofertadas cerca de 80 vagas para pacientes com diversos tipos de situações incluindo os pós covid, que hoje não se encontram totalmente preenchidas, por isso destacamos a importância das pessoas procurarem as Unidades de Saúde, pois elas são as portas de acesso não só para o serviço de fisioterapia, mas para diversos outros tipos de serviços que são disponibilizados pelo município”, enfatizou o coordenador.