Dia Nacional de Combate a Sífilis é marcado pelo alerta a população sobre os perigos da doença

No terceiro sábado do mês é celebrado o Dia Nacional de Combate a Sífilis e a Prefeitura de Coruripe promove historicamente, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), trabalhos de ação educativa, testagem para detecção da doença e demais DSTs e tratamento nas Unidades Básicas de Saúde.

A sífilis é um problema de saúde pública e de acordo com o Ministério da Saúde, entre os anos de 2010 e 2018 houve um aumento alarmante de 4.157% casos de sífilis no país. Em 2016, a doença chegou a ser considerada epidemia no Brasil, apesar do tratamento ser simples e de baixo custo.

Os testes podem ser realizados durante o ano inteiro no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), em Maceió, mas nos anos anteriores foram promovidos também pela SMS, em parceria com o CTA, na Praça Castro Azevedo. Os casos detectados foram encaminhados para serem tratados nas Unidades Básicas de Saúde.

Em 2020, devido a pandemia do novo coronavírus, não foi possível realizar a campanha na praça ou em outras localidades, como nos anos anteriores, para evitar aglomeração devido a pandemia do novo coronavírus.

A sífilis é causada pela bactéria Trepodema palidum e é transmitida por meio de relação sexual ou verticalmente, da mãe para o feto. A doença pode ser evitada com o uso do preservativo nas relações sexuais e é possível eliminar a sífilis congênita mediante o diagnóstico precoce na gestante e com tratamento em tempo hábil. Por esse motivo, é importante que gestantes realizem o exame para diagnóstico da doença.

A doença pode ficar sem apresentar sintomas por meses ou anos, até o momento em que surgem complicações graves como cegueira, paralisia, doença cerebral e problemas cardíacos, podendo, inclusive, levar à morte. Por isso a importância da prevenção, diagnóstico e tratamento caso a pessoa seja uma portadora.