Agosto Dourado, mães com covid devem amamentar!

Agosto Dourado é o mês dedicado às atividades de incentivo e conscientização sobre a importância da amamentação o objetivo é aumentar o índice de aleitamento materno exclusivo até o 6º mês de vida do bebê e a continuidade até os 2 anos ou mais, por isso a cor da campanha, já que o leite materno é considerado padrão ouro para a promoção da saúde infantil.

Neste mês, profissionais da saúde de Coruripe orientam pais, tirando dúvidas sobre os vínculos entre amamentação e a covid-19. As recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), é que as mães com suspeita ou confirmação de coronavírus, sejam sim estimuladas a iniciar ou dar continuidade ao aleitamento.

Mães confirmadas/suspeitas que tenham contato em seu domicílio com pessoa com síndrome gripal, infecção respiratória por Sars-CoV-2 ou contato pele a pele, a amamentação só deverá ser iniciada após os cuidados de higiene adequados bem como as medidas de prevenção de contaminação.

“Algumas dúvidas também surgem a respeito da higiene da mama. Se a mãe é suspeita ou confirmada de COVID-19 espirrar ou tossir sobre o peito ou mama exposta, precisa lavá-lo com cuidado com água de sabão por pelo menos 20 segundos. Caso a mãe necessite sair e extrair o leite é necessário ter cuidados extras com essa retirada e sua conservação. O que se conclui com tudo isso é, não só os riscos potenciais da COVID-19 para o bebê, mas também os riscos de morbidade e mortalidade que estão associados ao não aleitamento.” Explicou, a nutricionista Risoneide Vasconcelos, responsável pela Estratégia Alimenta Amamenta Brasil (EAAB), pelo Projeto Crescer Saudável e coordenadora do Programa Nacional de Alimentação e Nutrição de Coruripe.

A nutricionista dá outras dicas de como higienizar a região corretamente antes da mamada:

1 – Usar máscara facial (cobrindo completamente nariz e boca) durante as mamadas e evitar falar ou tossir durante a amamentação;

2 – A máscara deve ser imediatamente trocada em caso de tosse ou espirro ou a cada nova mamada;

3 – Seguir rigorosamente as recomendações para limpeza das bombas de extração de leite ou outros utensílios após cada uso;

4 – Se a mãe tiver confirmação de estar com COVID19, conversar com o médico para considerarem a possibilidade da ajuda de alguém que esteja saudável para oferecer o leite materno em copinho, xícara ou colher ao bebê.

Independentemente de estarmos em uma pandemia ou não higienizar sempre o local, as mãos e manter o ambiente calmo e tranquilo, faz bem para a mamãe e para o bebê.