Comitiva realiza visita técnica para saber a real situação da barragem da Usina Coruripe


Na manhã desta segunda-feira (06), foi realizada uma visita técnica a Usina Coruripe para tratar da situação atual da barragem da empresa que está localizada no município e que de alguma forma possa afetar a vida da população ou prejudicar a bacia hidrográfica ou o ecossistema do Município. Presentes na visita vereadores, secretário de Governo Maykon Beltrão, secretário de Infraestrutura, Urbanismo e Habitação, Gutte Brêda, Ricardo Pacheco da Defesa Civil e todo staff da Usina Coruripe.

Iniciando o evento o gerente de sustentabilidade, Bertholdino Apolonio, parabenizou a iniciativa da vereadora Roberta Beltrão idealizadora da pauta, fez uma breve apresentação de como seria os trabalhos naquela manhã e convidou os presentes a se apresentarem para o grupo. “Queremos agradecer pela solicitação deste momento é importante para a Coruripe mostrar a situação de segurança da Barragem Vítor Montenegro Wanderley dividindo as informações pertinentes com os representantes do povo. Todos os anos somos obrigados a enviar o laudo técnico de estabilidade da barragem para os órgãos ambientais e fazemos isso sempre”, esclareceu Bertholdino Apolonio.

Na abertura o presidente da Usina Coruripe Mario Luiz Lorencatto deu boas-vindas ao grupo e informou “Temos capacidade financeira para fazer o certo, tudo do melhor, melhor material, melhor especialista, temos um plano de contingência, nossa barragem é de água e peixe não tem nenhum problema com resíduos sólidos e temos um plano para minimizar qualquer situação vindoura. Nosso grau de segurança é muito forte e a Coruripe acerca desse assunto está fazendo sua parte. Nossas barragens foram feitas no padrão Wanderley não trabalhamos com gambiarra tudo é feito com rigor técnico não queremos que aconteça nunca um rompimento primeiramente pela responsabilidade social com a comunidade seria muito ruim para todos”, esclareceu o presidente.

A apresentação técnica ficou por conta do gerente agrícola Pedro Carnaúba, que contou um pouco da construção da Barragem Vitor Montenegro Wanderley “É importante essa representatividade aqui hoje para entender todo o processo da Coruripe aqui está todo nosso staff responsável pela operação estamos com toda segurança. Foram sete anos para licenciar a barragem parte ambiental e técnica. Essa barragem tem capacidade para acumular 58,2 milhões de m³ de água, sendo uma importante fonte para alimentar os canais que transportam água para irrigação dos canaviais, bem como, para manutenção de projetos de piscicultura, que garante a alimentação e renda de diversas famílias que vivem da pesca” explicou o gerente agrícola.
Houve espaço para que fossem feitas perguntas pelo grupo focadas em situações vivenciadas como, por exemplo, fatores de risco que poderiam ser determinantes nos desfechos de um possível rompimento e que foram esclarecidos pelos palestrantes.

Em sua fala a vereadora Roberta Beltrão disse, “a solicitação desse encontro é uma forma de mostrar ao povo nossa preocupação com a segurança de todos, estou muito feliz e satisfeita com as informações aqui recebidas me sinto tranquila em relação a essa temática e agradeço a forma como sempre fomos recepcionados na Usina Coruripe como parceiros e não tinha dúvidas de que para a Coruripe a prevenção em salvar vidas e o meio ambiente de possíveis desastres é regra e não exceção”, enfatizou a vereadora.

Ricardo Pacheco da Defesa Civil falou sobre a importância do momento “As pessoas estão assustadas com as notícias do desastre ocorrido na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais. E de uma potencial situação que venha fazer com que a barragem de Coruripe se rompa. Nós enquanto poder público estamos acompanhando as análises, realizando visitas, participando de eventos como este no intuito de também combater as notícias falsas conhecidas como ‘Fake News’ que levam pânico a população e munidos dos dados reais da barragem do município passamos tranquilidade ao povo” , argumentou Ricardo.
Além do monitoramento mensal e de um parecer técnico oficial a Usina Coruripe faz um laudo independente com outra empresa contratada e nesse segundo laudo de segurança informam sobre a situação da Barragem Vítor Montenegro Wanderley, os dois pareceres atestam que às exigências das normas brasileiras de segurança para barragens estão sendo atendida. Todo esse monitoramento é protocolado nos órgãos ambientes, prefeitura e defesa civil. Neste caso é mais um atestado que demonstra que a barragem está estável tecnicamente, ou seja, a barragem de Coruripe não apresenta risco de acidente, garantiu Ediberto Monteiro Vasconcelos, engenheiro mecânico de solos e geólogo.

Construídas de forma natural ou artificial sobre córregos, rios ou canais, as barragens têm a função de reter e controlar o fluxo de água. Independentemente de sua finalidade e do tipo de funcionamento, que varia bastante, elas apresentam um elemento comum: em algum ponto do percurso, a água fica retida no reservatório formado pelos suportes erguidos.